Reencontros emocionantes

Depois de dois meses a cadelinha foi finalmente localizada graças a um anúncio da AlertPet

Por Fátima ChuEcco

A jornalista Fernanda Porto, de Brasília, enfrentou uma verdade saga em busca de sua cadelinha shih-tzu. Pandora escapou da casa do pai da Fernanda, em Aparecida de Goiânia, no dia 19 de dezembro e foi encontrada dois meses depois, num bairro vizinho, graças a uma pessoa que viu o anúncio da AlertPet.

Mas localizar Pandora não foi o fim da história. Na verdade, foi o começo de uma “novela” tipo mexicana, conforme a própria tutora conta:

“Ela foi achada na Avenida Brasil, a poucos metros da casa do meu pai. A família que encontrou Pandora na rua levou-a para casa e se apegou a ela. Por isso não queriam devolver. Disseram inclusive que não viram nenhum cartaz ou anúncio sobre ela. Sabe aquela cultura de que achado não é roubado?”.

 

Foi uma vizinha dessa família que viu o anúncio da cadelinha perdida e avisou Fernanda que, a essa altura, estava no Rio de Janeiro. Tinha ido passar o Natal na casa dos pais do marido, no Rio de Janeiro, para conhecerem a netinha nascida em agosto.

Então o pai de Fernanda é que foi até a casa onde Pandora tinha sido vista, mas apesar de mostrar o anúncio da cachorrinha perdida e inclusive o Boletim de Ocorrência referente seu desaparecimento, o casal colocou em dúvida a história contada por ele.

“Como a Pandora não reagiu de forma efusiva, desconfiaram. Minha mãe também tentou convencê-los, mas de nada adiantou. Então tive que voltar para Aparecida de Goiânia com meu marido e minha bebê de cinco meses para uma possível negociação com a família que estava com minha cadelinha”.

 

Quando Fernanda chegou na casa, o reencontro com Pandora desfez todas as dúvidas:

“Rezei para ela esboçar bastante alegria. Então, ao me ver, correu na minha direção e descansou no meu colo. Parecia aliviada por eu tê-la encontrado e me lambeu muito. Mas ainda assim o casal ficou contrariado. Disseram que estavam apegados e me pediram um filhote de shih-tzu para substituírem a Pandora. Já a vizinha que me avisou só pediu um saco de ração para seu cachorro”.

No final das contas Fernanda se diz grata porque reparou que Pandora foi bem tratada, embora tenha voltado para casa banguela:

 

 

“Certa vez ela fugiu da casa daquela família, mas conseguiram pegá-la. E ela mastigou e arranhou bastante uma porta tentando fugir de novo. Estava com as patinhas esfoladas e banguela. Perdeu vários dentinhos”.

Pandora entrou na vida da Fernanda em 2016:

“Foi uma recomendação da minha psicóloga para auxiliar no tratamento contra depressão porque, na época, eu morava sozinha. A Pandora realmente se tornou minha família, minha primeira filha de quatro patas. Ela é extremamente apegada a mim. Vive no meu colo e sempre a levo comigo em praticamente todos os lugares nas minhas idas e vindas entre Goiânia e Aparecida de Goiânia para visitar meus pais”.

A tutora faz um alerta:

“Passei muitas horas de agonia, com medo que não a devolvessem para mim. Então quero pedir a quem acha ou resgata um pet que, antes de adotar ou doar, confira se não tem alguém procurando, porque o bichinho pode ter escapulido por qualquer motivo bobo e assim se perde… e todos sofrem muito, os tutores que o perderam e os animais, que não sabem falar o que sentem. A Pandora, por exemplo, só conseguiuexpressar seu estresse mastigando uma porta para tentar fugir da onde estava”.

Como ter sucesso na busca por cachorros perdidos

A AlertPet oferece pacotes de busca de diversos preços e abrangências para facilitar o acesso desse serviço a todos os tutores que vivem a aflição de estar com um cachorro perdido.  Os alertas podem cobrir desde um bairro até uma cidade inteira, o que vem a ser muito útil já que alguns cães podem percorrer vários quilômetros por dia.

A empresa também fornece a arte de um cartaz interativo com o QR Code da página do pet na internet para que o tutor possa ser instantaneamente contatado. Esse serviço é acompanhado por um suporte telefônico, com atendentes especialmente treinados para lidar com esse momento delicado que todo tutor enfrenta quando perde um bichinho. E o tutor ainda recebe um relatório das ações empreendidas na busca. Conheça melhor esse serviço acessando AQUI

 

Foram 50 dias desaparecida, 50 dias de agonia, 50 dias orando e procurando… mas a persistência é fé tornaram possível um final feliz!!! Sou muito grata a *Celina Santos* que se sensibilizou com minha busca e me informou o paradeiro da minha Pandorinha, e assim consegui que ela fosse devolvida, na última quinta-feira, dia 09/01/22. Quero agradecer a todos que compartilharam o anúncio sobre a Pandora e se empenharam pra ela voltar pra cada. Também quero agradecer a equipe fantástica da @alert.pet, pela assistência incrível. Agradeço ainda a família que cuidou da minha filha de 4 patas.
*Também quero fazer um apelo a todas as pessoas que acharem um pet, que antes de adotar, buscar quem são os donos/tutores. Na maioria dos casos, sempre tem alguém a procura, e o pet também sofre muito longe da família.*
🐶😍*Mais uma vez muito obrigada, Celina Santos, pela coragem e força para fazer o certo.*

Fátima ChuEcco é jornalista especializada em animais domésticos. Atuou durante 11 anos na Anda – Agência de Notícias de Direitos Animais e foi colunista de diversos veículos escrevendo artigos sobre cães e gatos. É autora de vários livros sobre animais como o clássico “MI-AU Book – Um livro pet-solidário”.

Como ter sucesso na busca por cachorros perdidos

A AlertPet oferece pacotes de busca de diversos preços e abrangências para facilitar o acesso desse serviço a todos os tutores que vivem a aflição de estar com um cachorro perdido.  Os alertas podem cobrir desde um bairro até uma cidade inteira, o que vem a ser muito útil, já que, como dito acima, cães podem percorrer vários quilômetros por dia.

A empresa também fornece a arte de um cartaz interativo com o QR Code da página do pet na internet para que o tutor possa ser instantaneamente contatado. Esse serviço é acompanhado por um suporte telefônico com atendentes especialmente treinados para lidar com esse momento delicado que todo tutor enfrenta quando perde um bichinho. E o tutor ainda recebe um relatório das ações empreendidas na busca. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *