Reencontros emocionantes
Disparo de alertas propiciou a localização da gatinha
Por Fátima ChuEcco

Perder um gato gera aflição desde os primeiros instantes. O coração aperta ainda mais no decorrer de dias e semanas. Agora imaginem ficar com um gatinho desaparecido por cinco longos meses sem nem sinal dele, sem saber se está ferido, preso em algum lugar ou passando fome.

Mas foi exatamente por isso que passou Luciana Piozi quando perdeu sua gata Bia em Caraguatatuba, no litoral de SP, alguns meses atrás. “Nós a levamos para nossa casa na praia nas férias e ela conheceu um gatinho da vizinhança. Então começou a passear pelas redondezas, mas nunca sumia. No entanto, foi justamente na volta para São Paulo que ela escapou”, conta a tutora.

Bia já estava dentro do carro quando aproveitou uma oportunidade para fugir. Aliás, gatos são especialistas em escapadas repentinas. Quando a mãe de Luciana abriu a porta do veículo para guardar uma garrafa, Bia saiu correndo e evaporou!

Luciana estava atrasada para seus compromissos em SP e subiu a serra imaginando que Bia voltaria sozinha para a casa de veraneio. E foi exatamente o que aconteceu. O cortador de grama viu a gatinha mais tarde e levou-a para a casa dele, mas ela escapou novamente. O problema é que agora Bia estava a 3 km distante da família.

gato perdido é encontrado após 5 meses - bia

Gatinha perdida é resgatada após cinco meses, Caraguatatuba no litoral de SP | BIA – 4 anos

“Fiquei desesperada e me sentia muito culpada porque ela tinha ido parar numa região onde não conhecia nada. Então comecei a anunciar em diversos grupos do Facebook, inclusive oferendo recompensa, mas não obtive sucesso”, conta.

Passados cinco meses sem pistas da sua gatinha, uma pessoa aconselhou Luciana a trocar o dinheiro prometido em uma recompensa pelo serviço de disparo de alertas, que faz com que o post de um animal perdido alcance pessoas de um bairro todo e até de uma cidade inteira, dependendo do plano contratado.

“Anunciamos pela AlertPet numa segunda-feira e na quarta já começamos a ter notícias da Bia.
Na quinta recebemos uma foto e então tivemos certeza que era ela.
E na sexta, às 8 horas da noite, eu já estava de novo com minha gata”

O resgate, no entanto, não foi tão simples. Bia estava muito assustada: “Ela subiu em uma árvore e tivemos um baita trabalho para pegá-la. Várias pessoas ajudaram e até um cachorro apareceu para tentar desentocá-la”.

Pelos relatos que Luciana recolheu na região, Bia estava vivendo em casas abandonadas, caçando passarinhos e comendo restos de comida:
“Estava muito magra e com vermes, mas fizemos vários exames e, graças à Deus, não deu nada, provavelmente, devido aos cuidados anteriores que tínhamos com ela. Só tenho a agradecer imensamente quem me aconselhou a falar com a AlertPet”, comenta.

No período em que procurava por Bia, Luciana adotou outros dois gatos, o Edmundo e a Gabriela: “Hoje estamos na praia passando uma temporada. Todos em casa felizes, saudáveis e meu coração com a certeza de que Deus me abençoou com a volta da Bia. Ela está linda e vive grudada em mim”.

Trocando a recompensa pelo disparo de alertas

É muito comum os tutores, no desespero, oferecerem recompensas, inclusive altas, na tentativa de motivar as pessoas a procurarem seus animais desaparecidos. O problema é que isso pode ser perigoso. Pessoas mal-intencionadas podem armar ciladas com gatos parecidos, muitas vezes roubados de seus lares, e aproveitar o momento da entrega do animal para fazer um assalto, um sequestro ou qualquer outra ação criminosa.

Claro que pedir fotos e vídeos do animal encontrado pode amenizar esse risco, mas ainda assim é impossível prever a real intenção da pessoa que está ávida pela recompensa e não tanto em reunir um animalzinho perdido com seu tutor.

Por isso, investir no disparo de alertas na região onde o gato se perdeu é mais econômico, eficiente e seguro que investir numa recompensa. No entanto, pode ser muito simpático o tutor, sem nada antecipar, dar algum tipo de gratificação a quem encontrou seu animalzinho.

Além disso, embora o disparo de alertas consiga bons resultados mesmo depois de meses, como foi no caso da gata Bia, quanto mais cedo esse serviço for realizado, mais chances existem de encontrar o bichinho em bom estado de saúde.

A Bia teve sorte, mas muita coisa pode acontecer com um gatinho na rua, ainda mais depois de vários meses perdido. Por isso, a busca deve ser iniciada o mais rápido possível, tanto a pé percorrendo a vizinhança, quanto por meio de alertas para atingir o maior número de pessoas.

Fátima ChuEcco é jornalista especializada em animais domésticos. Atuou durante 11 anos na Anda – Agência de Notícias de Direitos Animais e foi colunista de diversos veículos escrevendo artigos sobre cães e gatos. É autora de vários livros sobre animais como o clássico “MI-AU Book – Um livro pet-solidário”.

OTIMIZANDO AS BUSCAS

E que tal um cartaz interativo com o QR Code da página do seu pet na internet, onde você poderá ser instantaneamente contatado?

A AlertPet criou um pacote de busca que fornece a arte do cartaz interativo para você imprimir, a página da internet, dispara os alertas na região que você mora e ainda posta o desaparecimento do seu pet nas redes sociais.

Esse serviço é acompanhado por um suporte telefônico com atendentes especialmente treinados para lidar com esse momento de aflição que todo tutor enfrenta quando perde um bichinho. E o tutor ainda recebe um relatório das ações empreendidas na busca.

Uma ideia sobre “Gata perdida Bia é encontrada após cinco meses

  1. Rosemary disse:

    Esse trabalho que é realizado pela alertpet, traz confiança e esperança de reencontrar nossos pets… essa estória é impressionante!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *